Capítulo: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42

0:00
0:00

Capítulo 20

Então, respondeu Zofar, o naamatita, e disse:
2 Visto que os meus pensamentos me fazem responder, eu me apresso.
3 Eu ouvi a repreensão, que me envergonha, mas o espírito do meu entendimento responderá por mim.
4 Porventura, não sabes tu que desde a antiguidade, desde que o homem foi posto sobre a terra,
5 o júbilo dos ímpios é breve, e a alegria dos hipócritas, apenas de um momento?
6 Ainda que a sua altura suba até ao céu, e a sua cabeça chegue até às nuvens,
7 como o seu próprio esterco perecerá para sempre; e os que o viam dirão: Onde está?
8 Como um sonho, voa, e não será achado, e será afugentado como uma visão da noite.
9 O olho que o viu jamais o verá, nem olhará mais para ele o seu lugar.
10 Os seus filhos procurarão agradar aos pobres, e as suas mãos restaurarão a sua fazenda.
11 Os seus ossos estão cheios do vigor da sua juventude, mas deitar-se-ão com ele no pó.
12 Ainda que o mal lhe seja doce na boca, e ele o esconda debaixo da sua língua,
13 e o guarde, e o não deixe, antes, o retenha no seu paladar,
14 contudo, a sua comida se mudará nas suas entranhas; fel de áspides será interiormente.
15 Engoliu fazendas, mas vomitá-las -á; do seu ventre, Deus as lançará.
16 Veneno de áspides sorverá; língua de víbora o matará.
17 Não verá as correntes, os rios e os ribeiros de mel e manteiga.
18 Restituirá o seu trabalho e não o engolirá; conforme o poder de sua mudança, não saltará de gozo,
19 porque oprimiu, desamparou os pobres e roubou a casa que não edificou;
20 porquanto não sentiu sossego no seu ventre, da sua tão desejada fazenda coisa nenhuma reterá.
21 Nada lhe sobejará para comer; pelo que a sua fazenda não será durável.
22 Sendo plena a sua abastança, estará angustiado; toda a mão dos miseráveis virá sobre ele.
23 Haja, porém, ainda, de que possa encher o seu ventre, e Deus mandará sobre ele o ardor da sua ira e a fará chover sobre ele quando for comer.
24 Ainda que fuja das armas de ferro, o arco de aço o atravessará.
25 Arrancará o dardo do seu corpo, e resplandecente virá do seu fel; e haverá sobre ele assombros.
26 Toda a escuridão se ocultará nos seus esconderijos; um fogo não assoprado o consumirá, e devorará o que ficar na sua tenda.
27 Os céus manifestarão a sua iniquidade; e a terra se levantará contra ele.
28 As rendas de sua casa serão transportadas; no dia da sua ira, todas se derramarão.
29 Esta, da parte de Deus, é a porção do homem ímpio; esta é a herança que Deus lhe reserva.